18/06/2007

Junipero - Literati

Este Fim-de-semana muito chuvoso (16 e 17 Junho de 2007) estive entretido com um grande projecto, este junipero literati, digo grande sobretudo pelo seu tamanho, que inicialmente rondava os 170 cms, mas também pelas suas caracteristicas, tronco já com veias definidas e boa folhagem.


Previamente já tinha feito uma primeira selecção de ramos e descoberto o nebari no encontro desta semana no Horto da Boavista, também em conjunto com os restantes amigos escolhemos a frente e as opções de modelação.


No sábado tive ainda a visita do Henrique Leite, membro da ALB que veio ver o meu espaço e os vasos( poucos) que tinha feito, acabou por dar uma ajuda na modelação deste junipero no que diz respeito ao prmeiro ramo, já que Sábado não deu tempo para mais nada, no Domingo acabei de aramar e posicionar o resto da árvore.


As fotos estão um pouco distorcidas pois tirei as fotos ao alto na máquina e ao roda-las no editor de imagem, distorcem um pouco alongando a imagem e encolhem-na na horizontal, mas enfim é o que se pode arranjar.


A imagem seguinte é da árvore antes da intervenção.


Promenor do tronco, a sua metade direita até ao primeiro ramo estava morta, limitei-me a tirar a casca morta e a descobrir os limites da veia viva no lado esquerdo do tronco.

A árvore finalizada com a futura frente, ainda irei sujeitar mas um pouco a ultima curva para acentua-la mais um pouco. Parte de trás que pode também vir a transformar-se na frente pois também ficava bem desse lado.
Agora vou deixar a árvore recuperar, foi feito alguma redução a nivel de raizes, já é um pouco tarde mas como houve muito redução de massa verde não deve haver problema. Altura final 120 cms.
Mário Eusébio

1 comentário:

Paulo disse...

Oi, meu nome é Paulo e acabei de adquirir um Junípero em Nova Friburgo e estou muito emocionado com ele. É muito nobre e inspira nobreza.

Sou um iniciante na arte, possuo uma tuia desde janeiro de 2006 e, segundo me disseram, se ela durou tanto aqui no clima semi-árido (eh-eh) do Rio de Janeiro, é sinal de que tenho algum jeito para a arte.

Acontece que fui a Nova Friburgo neste final de semana e acabei adquirindo um Junipero de seis anos de idade e um Pinus Negro de oito.

Parece que eles revigoraram minha vida, sinto uma estranha excitação, como quando se recebe hóspedes e se quer que tudo saia perfeitamente.

Se puder me dar algumas dicas (luz, água, aramação...), serei eternamente grato.

Um abraço.

Paulo de Lima
paulo_delima@yahoo.com.br