21/02/2011

Ulmus, depois do transplante a brotação vigorosa!

Mário Eusébio

4 comentários:

Rui Ferreira disse...

Olá Mário

O que vou dizer a seguir é apenas a minha opinião e não é minha intenção falar negativamente de um trabalho de um colega.
Já vi este Ulmus várias vezes e cada vez que o vejo algo me imcomoda nele.
Condensando e especificando esse sentimento, penso que ele ficaria melhor com uma outra posição no vaso, ou, algum trabalho teria de ser feito a nível de ramos.
A imagem que a árvore me dá é que de momento á uma falta de balanço.
Olhando o movimento do tronco e a disposição de ramos, embora estes estejam situados em boas posições o facto do primeiro ramo da direita ter sido formado como o ramo principal da árvore cria com a posição actual no vaso um peso visual excessivo para a direita, trazendo a árvore em desiquilibrio e visualmente competindo com o movimento primário da árvore que se traduz por um equilibrar para a esquerda do primeiro movimento do tronco para a direita suavemente girando para a esquerda.
Talvez isto soe um pouco caótico mas espero que compreendas.

Para manter a árvore na sua posição actual no vaso eu sugeria que encurtasses o primeiro ramo da direita deixando-o inserir-se na linha da silhueta criada pelos ramos mais altos do lado direito,fazendo diminuir assim a sua importância.
Para equilibrar mais eficazmente e também mais expressivamente o movimento eu iria alongar o ramo mais baixo do lado esquerdo.
Isso iria agarrar visualmente a árvore ao vaso em vez de dar a impressão de estar quase a cair para a direita como acho actualmente.
Espero que entendas o que acabei de dizer e que o leves como uma critíca constructiva.
Abraço

Mário Eusébio disse...

Viva Rui!

É claro que não levo a mal, tenho é que agradecer a tua sincera opinião! Eu sou um apaixonado por esta arte, mas infelizmente ainda dou os primeiros passos, pois cinco anos apenas não é nada ainda por cima com a maioria deles como autodidata!

Tenho é que ter a humildade de reconhecer as minhas limitações e aceitar os conselhos de quem sabe mais do que eu, só dessa forma poderei evoluir e quem disser o contrário é meramente utópico!

Compreendo o problema apresentado, vou tentar fazer vários exercicios virtuais para estudar as várias hipoteses para resolver o problema apontado, provavelmente a redução da dimensão do ramo, será o mais indicado, pois criará alguma assimetria na copa da árvore!

Muito obrigado Rui pela opinião emitida!

Cumprimentos,

Mário Eusébio

Rui Ferreira disse...

Olá Mário

Não é minha intenção tentar aqui estabelecer hierarquias, dou-te apenas estas sugestões que espero possam ajudar na melhoria do desenho da árvore.
Abraço

Mário Eusébio disse...

Viva!

Eu sei que não!!!!

Só tenho que agradecer os teus conselhos!

Abraço,

Mário Eusébio